fbpx

Pacientes on-line: descubra o segredo para conquistá-los!

pacientes online

Ao mesmo tempo em que a transformação digital na saúde aumentou, o poder de alcance dos profissionais passou a exigir deles mais dedicação na conquista dos pacientes on-line. Afinal há milhares de profissionais investindo no digital, assim como você.

O atendimento on-line é permitido e regulamentado em diferentes áreas da saúde. Assim, médicos, psicólogos, psicopedagogos, profissionais de educação física, fonoaudiólogos, nutricionistas, fisioterapeutas e neuropsicólogos podem trabalhar pelo sistema de teleconsulta.

Alguns deles foram liberados para esta modalidade por seus respectivos Conselhos com a chegada da pandemia do novo coronavírus no início de 2020, mas o Conselho Federal de Psicologia já permite o atendimento à distância desde 2012. Porém nessa época as restrições eram mais severas.

O fato é que todos querem ser vistos, mas existe algum segredo para ser lembrado? É sobre isso que falaremos a partir de agora!

Os pacientes on-line são diferentes?

Na verdade não. O que muda é a forma de interação com os profissionais, mas não se deve nunca esquecer que do outro lado está uma pessoa, muitas vezes fragilizada, insegura e precisando de solução para questões de saúde, o que muitas vezes também envolve dores e medos.

Então, apesar de estarmos falando de uma atmosfera digital, o fator humano nunca pode ser esquecido. Assim, o grande segredo para conquistar pacientes on-line é encontrar seu ponto de equilíbrio entre o que poderíamos chamar de impessoal (tecnologia) e pessoal (empatia).

Então seguem abaixo 3 dicas que podem te ajudar nesse sentido.

1. Tenha uma estratégia digital: Isso significa não entrar nas redes sociais, impulsionar posts e fazer anúncios no google “de qualquer maneira”. É importante estudar um pouco sobre o assunto, traçar objetivos e procurar o que for mais adequado para conquistá-los. Se puder recorrer a um especialista de marketing melhor ainda.

2. Responda sempre, mesmo que seja para dizer não: Imagine fazer uma pergunta a alguém que está diante de você e só receber o mais absoluto silêncio… Bem chato, não é? A sensação de quem faz um comentário ou manda uma mensagem e não recebe resposta é exatamente essa. Provavelmente esse possível paciente nunca mais vai querer entrar em contato com você, então não deixe seu público aguardando retorno por muito tempo. Além disso, gentileza, prestatividade e empatia são indispensáveis para ganhar um lugar no coração do cliente.

3. Converse de pessoa para pessoa: Isso parece bem óbvio, mas queremos nos referir a, de fato, responder um por um; ser cordial (cumprimentar e perguntar se está tudo bem, por exemplo) e não responder com prints ou mensagens encaminhadas (essa informação aparece no WhatsApp) só para começar. Na correria tendemos a “ir no automático”, mas é fundamental que a pessoa que chegou até você pela internet não tenha a impressão de estar sendo respondida/atendida simplesmente como “mais um”.

Os exemplos acima — esquecer de “cumprimentar” e dar respostas prontas — causam a impressão de que a pessoa não recebeu a devida atenção e, acredite, a diferença está sempre nos detalhes. A dica é prestar realmente atenção na pergunta ou queixa e responder como uma verdadeira conversa, com educação e empatia mostrando-se disposto a solucionar a questão.

Para finalizar, destacamos um outro detalhe igualmente importante: a continuidade. Como em qualquer relacionamento, não basta conquistar o paciente, é primordial cultivar a comunicação, a fim de gerar confiança e fidelizar os pacientes, sejam eles on-line ou não.

banner_plataforma_egolife

Por que o profissional de saúde deve investir no digital?

profissional_de_saude

Você alguma vez já parou para analisar quantas vezes por dia acessa a internet? O principal motivo para um profissional de saúde investir no digital parece bem óbvio: porque a sociedade vive na era on-line. Grandes portais de notícias e entretenimento, blogs, aplicativos e redes sociais; tudo isso faz parte desse universo.

Se você ainda tem uma certa resistência ao mundo moderno ou não sabe muito bem por onde começar leia este artigo até o final que nós vamos mostrar alguns números e listar 5 motivos para você começar agora mesmo a fazer parte da transformação digital na saúde.

Internet em números

Apesar de ser vista por muitos como uma mera distração, a internet é uma plataforma de negócios, e se você quer investir pra valer nessa empreitada, ter noção de algumas estatísticas é importante. Isto porque não basta entrar no digital: é preciso usar as ferramentas certas. Afinal, se seu público está em A e você vai para B, haverá um desencontro e presença on-line não é mágica, é estratégia. 

Para te dar uma melhor visualização do cenário, separamos alguns números (baseados no Relatório de Visão Geral Global Digital 2020 desenvolvido por We Are Social e Hootsuite).

  • Os brasileiros passam, em média, 9h10 por dia na internet e isso nos coloca na terceira posição do ranking dos mais conectados;

  • Deste tempo, cerca de 4h40 são gastas usando internet em dispositivos móveis e 04h30 através do computador;

  • 66% da população brasileira usa as mídias sociais;

  • 51% dos nossos internautas usam as mídias sociais para trabalho.

Impressionante, não? E essa é só a ponta do iceberg! Mas se você ainda não está convencido, leia o próximo tópico:

5 motivos para ser um profissional de saúde digital

Há muitos benefícios em agregar a presença on-line aos seus serviços, entre eles:

1. Construir e/ou consolidar sua autoridade como especialista em sua área de atuação;

2. Alcançar um número maior de possíveis pacientes;

3. Ter a chance de receber feedback de mais pessoas;

4. Direcionar anúncios de forma mais assertiva que o off-line;

5. Ampliar o número de atendimentos através de plataformas on-line como o marketing place.

É claro que não há necessidade de estar em todas as redes sociais e usar mil e uma ferramentas, estas escolhas devem ser feitas equilibrando seus objetivos, realidade do negócio e características do público. Mas é importante estar atento às novidades para não ser deixado para trás nesta corrida por resultados. 

Dicas para o profissional de saúde desenvolver a comunicação digital

Sabemos que nem tudo é um mar-de-rosas e, se você já está no digital e não tem conseguido os resultados desejados pode ser necessário rever sua estratégia. Imagens, vídeos e textos são muito importantes, mas um fator comum a todos eles e que tem o poder de aproximar seu público é o conteúdo. 

Sabe quando você não tem o dom para a música e quando se arrisca alguém diz “como cantor você é um ótimo psicólogo”? Isso também pode acontecer. Afinal, sua especialidade não é comunicação/marketing. Por isso separamos algumas dicas que podem te ajudar na hora de falar nas mídias digitais:

Procure ser o mais claro possível. Lembre-se que termos técnicos fazem parte da sua rotina, não do usuário. Então tente “traduzir” isso e usar exemplos práticos para facilitar a identificação do público.

Esteja atento ao tamanho do texto. Cada plataforma tem características próprias. Conteúdos longos são apropriados para blogs, por exemplo; enquanto as redes sociais, por serem mais dinâmicas, pedem textos mais curtos e objetivos.

Sempre explique as siglas. Assim como os termos técnicos, as siglas de instituições de saúde são usuais para o público em geral, por isso é importante escrever por extenso. Exemplo: SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia, CFM – Conselho Federal de Medicina, CFP – Conselho Federal de Fisioterapia, etc.

Ortografia e gramática são sempre importantes. Escrever é bem diferente de falar, concorda? Esteja atento à grafia e pontuação, pois elas podem mudar o sentido do que você está tentando dizer. O ideal é que, além de você, uma outra pessoa revise o conteúdo antes de ser publicado.

 

A princípio, pode parecer um pouco trabalhoso mas, acredite, com a prática tudo se torna mais fácil. Caso tenha alguma dúvida entre em contato. Estamos aqui para conectar pessoas e profissionais de saúde, e podemos ajudar você!

banner_plataforma_egolife

Transformação digital na saúde: mudanças na captação de pacientes

transformacao_digital

Não faz muitos anos, especialmente nas cidades menores, era comum ter aquele médico, dentista, farmacêutico, etc. que cuidava de várias gerações de uma mesma família. Afinal, a experiência pessoal de parentes e amigos era basicamente a única maneira de saber se um profissional era confiável. No entanto, a transformação digital mudou não só essa experiência, mas também a relação entre prestadores de serviços e pacientes.

Não estamos falando só da telemedicina — que é um dos pontos altos desse processo —, mas da forma como o público procura (e encontra) informações, questiona, avalia e participa da construção da imagem dos profissionais, inclusive os da saúde. Com toda essa dinâmica, captar pacientes tem se tornado uma missão cada vez mais delicada, que deve levar em conta:

  • Qualidade dos serviços;

  • Comunicação com o paciente;

  • Facilidade de acesso.

Quer saber por quê? Então leia este artigo até o final!

A transformação digital mudou a comunicação entre profissionais e pacientes

Uma pesquisa recente da Global Web Index mostrou que, mesmo entre as pessoas de mais idade, as pesquisas na internet ganham das recomendações de parentes e amigos quando o assunto é descobrir novas marcas. No público de 24 a 37 anos os buscadores correspondem a 33% das descobertas, enquanto as recomendações de familiares somam 28%. Entre 38 e 56 anos a proporção é de 36% para 31%. Já os indivíduos com 57 a 64 anos recorrem 39% das vezes a buscadores e 37% à opinião de parentes e amigos.

Você pode estar se perguntando: mas o que isso tem a ver com o meu atendimento como profissional de saúde? Tudo! Pois a transformação digital fez com que ser  “Doutor” ou “Doutora” não seja mais garantia de ter pacientes. É preciso sim ter uma marca — mesmo que seja um especialista autônomo ou tenha consultório individual — e é importante também se apresentar no mundo digital, pois há uma máxima do marketing, segundo a qual “quem não é visto não é lembrado”.

E onde as pessoas passam a maior parte do seu tempo? Sim, na internet! Segundo a pesquisa anual da consultoria App Annie, divulgada no início de 2020, os brasileiros passam em média 3 horas e 45 minutos por dia usando aplicativos. E os das redes sociais como Facebook, Instagram e Whatsapp estão na lista dos mais baixados.

Como se diferenciar na captação de pacientes?

Lembra dos tópicos que citamos lá em cima? Chegou a hora de explicar porque eles são tão importantes na hora de captar pacientes especialmente a partir da transformação digital. Vamos lá?

Qualidade dos serviços: pode parecer bem óbvio, mas nunca é demais lembrar que o bom atendimento é a chave para o sucesso de qualquer profissional. O que muitos profissionais de saúde não sabem é que qualidade não significa apenas fazer com excelência aquilo que se propõe (de forma muito resumida consultas, diagnósticos, tratamentos e procedimentos). A qualidade também implica cordialidade, atenção, empatia, entre outros atributos.

Comunicação com o paciente: quais são seus canais de comunicação? Poucas coisas irritam tanto os usuários quanto ligar e não ser atendido, enviar uma mensagem ou comentário e não ser respondido. Mesmo que o paciente não tenha razão, é fundamental manter a calma no atendimento. Se colocar à disposição, dentro do possível; nunca ignorar uma demanda e sempre procurar responder com agilidade.

Facilidade de acesso: só pelo fato de você chegar a este conteúdo já podemos imaginar que você tenha ideia de que parte da transformação digital na saúde é o fato de que nem sempre o paciente vai até o profissional, você precisa ir até ele. Neste caso, ir até o cliente significa estar onde ele está, ou seja: se deixar encontrar em diferentes canais digitais, inclusive oferecendo atendimento on-line.

Outro ponto importante é que se você já virou a chave para o digital, precisa entender que este é sempre um caminho de duas vias. Quando ocorrem falhas os usuários costumam fazer avaliações negativas e isso pode ser ruim. Porém, quando você acerta, especialmente nos três pontos que abordamos neste artigo, pode ter a grata surpresa do potencial multiplicador da transformação digital. E, acredite, ter uma boa reputação, uma marca consolidada e avaliações positivas é uma ótima maneira de captar novos pacientes.

banner_plataforma_egolife